Surfista caminhando em uma praia segurando uma prancha com o por do sol ao fundo

Valeu Conferência CSS Brasil

Tenho uma opinião de que cada um de nós acredita em algumas coisas e gostamos de levá-las para o dia a dia: seja uma frase que você ouviu e acha que tem a ver com consigo, um ensinamento passado de um familiar ou até mesmo algo que você matutou durante um tempo e acredita que possa ser o caminho a se seguir. Uma das principais coisas que acredito é que se você se dispõe a fazer algo, ou você se dedica e faz o seu melhor, ou acredito que seja melhor não assumir a responsabilidade. E isso, gosto de aplicar a tudo que faço: um compromisso, um time de futebol, um evento, um freela e por aí vai.

Aplicado ao futebol

Ah Fabeni, não entendi direito! Acho que você está exagerando!. Pode ser que sim, ou não. Um exemplo rápido, de como tive que aplicar isso em algo pessoal: o futebol. Quem me conhece sabe que sou louco por esportes, principalmente por futebol. Onde me convidavam pra jogar eu ia. E o que eu percebi que começou a acontecer, era que no impulso, eu assumia mais compromissos que poderia. Com o tempo começou a acontecer de em um mesmo dia:

  • coincidir dois jogos no mesmo horário.
  • ou então de ter, por exemplo, três jogos, um após o outro. Humanamente impossível, ainda mais pra mim, que faço isso porque gosto e não em um nível profissional.

Eaí, o que fazer? Simples, escolher um e ir, certo? Errado! Pelo menos no meu ponto de vista. =/ Se eu tinha assumido os compromissos, como poderia não me dedicar a eles? Claro que existem exceções. No entanto, isso começou a me incomodar um pouco.

A solução era simples: eu podia continuar a assumir mais coisas do que conseguiria a me comprometer e sempre dar mancada com um, ou focar em um time.

Aplicado em larga escala

Há um tempo atrás li que algumas empresas fazem algo semelhante, principalmente empresas que oferecem muitos serviços. Ao invés de querer abraçar o mundo oferencendo diversas coisas, focam em um(ns) determinado(s) serviço(s) e muitas vezes chegam até a descontinuar outros.

A velocidade das coisas…

Há mais ou menos um ano atrás eu não sonhava em palestrar, não imaginava estar a frente de um meetup com mais de 700 pessoas cadastradas e nem organizar um evento do porte da Conferência CSS. Ficar à frente de um evento que as pessoas estão pagando para estar lá, que estão deixando de ficar com a sua família para passar o dia lá com você, é uma responsabilidade gigante, mas que vem com uma ótima sensação de alívio quando aparecem os feedbacks positivos.

Organizar a primeira Conferência CSS foi um p… aprendizado. Correr atrás de patrocínio, fornecedor, passagem que dá problema, devolução de ingresso, infra, local, coffee… e por aí vai. Fora a incerteza de prejuízo ou não. Muitos esquecem que por trás desses eventos existem pessoas como você. E se faltar dinheiro, é do bolso dessas pessoas que também tem seus compromissos e contas para pagar, que vão ter que sair o restante da verba para o evento acontencer. Nas últimas semanas anteriores à conferência, eu só dormia de 3 a 4 horas por noite e não só porque haviam coisas para se fazer, mas principalmente pela ansiedade.

E porque estou dizendo tudo isso? Pois, por acreditar em algumas coisas que citei aqui no post, é que não faço mais parte da organização da Conferência CSS Brasil. Me deixei disponível para qualquer ajuda que o pessoal precise como divulgar o evento e correr atrás de patrocínio (o que é muito importante), ajudar na montagem, opinar em algo ou até mesmo enviar uma proposta de palestra.

É isso galera! Nos vemos por aí! o/

See all posts...